20 de abr de 2015

Bestseller 144 - A Duquesa - Catherine Coulter



Inglaterra, 1813

Paixão e intriga

Por ser sempre serena e controlada, a filha ilegítima do conde de Chase é chamada de Duquesa. Após ficar órfã, ela recebe a inesperada notícia de que foi legitimada e transformou-se em uma herdeira. Porém, ao discordar das cláusulas do testamento de seu pai, ela descobre que a única maneira de consertar a situação é casando-se com seu teimoso primo... Dono de um temperamento explosivo, Marcus, o novo conde de Chase, fica revoltado ao saber das providências tomadas pelo tio e vai para Paris. Ele não imagina, contudo, que logo se verá preso a um casamento indesejado com a distante Duquesa. De volta à propriedade da família, os dois se deparam com a visita de parentes americanos em busca de um tesouro escondido. Enquanto isso, misteriosos atentados que põem em risco a vida de Duquesa aproximam o casal, trazendo à tona os reais sentimentos que têm um pelo outro...

Nota da editora:
A jovem filha ilegítima do conde de Chase, chamada de Duquesa desde a infância, é uma mulher fria e distante. Órfã e sozinha, ela encontra um modo de se sustentar até descobrir que é uma herdeira. Porém, ao tomar conhecimento das cláusulas do testamento de seu pai, decide obrigar Marcus, seu primo e o novo conde, a se casar com ela. Orgulhoso e temperamental, ele resiste à nova situação. Porém, a convivência conturbada vai aos poucos transformando o casal. Enquanto isso, a visita de parentes americanos e o enigma que envolve a busca de um tesouro acabam tumultuando ainda mais as coisas e pondo a vida deles em perigo... Uma história que mescla romance, humor e mistério...


Dei nota máxima nesse livro por que ele é perfeito na minha opinião.
Tem todos os atrativos para te prender do começo ao fim, sem ficar cansativo em nenhum momento.
Começa com a infância dela, aos nove anos. Sua mãe era amante do Conde de Chase e portanto, era filha bastarda. O Conde tinha ainda dois filhos e duas filhas gêmeas.
Após passar umas férias na casa do conde pensando ser a sobrinha, ela descobre que seu tio é na verdade seu pai e se fecha em seu mundo. Assim, ela se torna uma pessoa de aparência fria que não demonstra seus sentimentos e seu primo Marcus, então com 14 anos, a apelida de Duquesa.
Após uma tragédia na família, Marcus já não é mais bem querido pelo tio e se afasta. Ele e a Duquesa só voltarão a se encontrar depois de muitos anos.


É uma estória completa! Se passa em época de guerra: Tem traições, acidentes, caça ao tesouro, mistério, uma tia jararaca, cenas hilárias e um pouco de suspense, mas o melhor é a construção do amor deles, onde nada acontece de um dia para o outro.
Marcus é extremamente estúpido, um grosso. Fala absurdos para a Duquesa, maltrata e a humilha de todas maneiras possíveis. Mas quando ela abandona sua frieza e começa a revidar, a estória fica ainda melhor.
A cada página uma narrativa que te prende, os personagens são bem construídos, os diálogos são excelentes. A maneira com que o relacionamento deles evolui, como Marcus principalmente, vai amadurecendo no decorrer da estória, não dá vontade de parar de ler.
Eu recomendo essa leitura! Quem gosta de romances de época, certamente gostará desse.
É uma pena ser um romance de banca. Acho que ele deveria ser relançado, como os da Julia Quinn, e ter uma capa e edição dignas de livraria.

Download Aqui

6 comentários:

  1. Realmente o livro é excelente! Recomendadíssimo.

    Amei o blog parabéns
    Bjue

    ResponderExcluir
  2. Respostas
    1. Clicando no link, lá em cima do lado direito tem 3 botões: Abrir, Compartilhar e Baixar. Clique em Baixar.

      Excluir
  3. Então, li esse livro numa tarde só e confesso que grande parte disso foi por sua causa. Calma, não é nesse momento que vou declarar meu amor eterno a ti(ou quase isso), mas devo admitir que acompanho seu blog a muito tempo e sempre respeitei sua opinião (elas nunca me deixaram na mão).
    Realmente, " A Duquesa" é bom, porém, o Marcus judia tanto da pobre moça, que quando ela enfim revida (Ah, o chicote), você dá gloria ao Senho. Me senti de certa forma, vingada!
    Só achei que ele deveria penar mais um pouco! Sabe, ficar perdido pela mudança repentina dela, e miserável. P mim ele foi... fácil demais. Mudou de atitude de uma forma muito suave (por assim dizer).
    E Deus, como xinguei!
    Marcus não é só grosso, mas cruel. Só q ele é um homem do seu tempo, as vezes algumas escritoras tentam minimizar as atitudes dos mocinhos pondo compreensão, gentileza e raciocínios que não existiam na época.
    Os homens eram de fato, porcos machistas...
    Enfim, pode não parecer, mas gostei da sua indicação (como sempre).
    Continue com o Blog, pois vc é fantástica!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perfeita sua colocação, Papo de Fic's!
      Realmente naquela época era disso pra pior, por isso a chicotada valeu por todas as mulheres rsrsrs
      Muito obrigada pelo seu comentário e pelo seu carinho, fiquei muito feliz!!
      Um beijo!!

      Excluir