13/11/2018

Pecados no Inverno - Lisa Kleypas - As Quatro Estações do Amor #3



Agora é a vez de Evangeline Jenner, a Wallflower mais tímida que também será a mais rica quando receber sua herança. Mas primeiro ela tem que escapar das garras de seus ambiciosos parentes, Evie recorre a Sebastian, visconde de St Vincent, um conhecido mulherengo, com uma proposta incrível: que se case com ela!
A fama de Sebastian é tão perigosa que trinta segundos a sós com ele arruínam o bom nome de qualquer donzela. Mesmo assim, esta cativante jovenzinha se apresenta em sua casa, sem acompanhante, para lhe oferecer sua mão.
Mas a proposta impõe uma condição: depois da noite da lua-de-mel, o casal não voltará a ter relações íntimas. Evie não deseja torna-se apenas mais uma que Sebastian descarta sem piedade, o que significa que Sebastian simplesmente tem que trabalhar mais duro na sua sedução... ou, talvez entregar seu coração pela primeira vez em nome do verdadeiro amor.


RESENHA:

13/11/2018

Enfim chegou a vez da tímida Evie, a mais improvável de se casar até mesmo por causa da sua gagueira, consequência de maus tratos vividos e que se manifesta toda vez que se sente intimidada, ou fica nervosa, ou com vergonha... enfim, não são muitas pessoas que tem paciência para uma conversa com ela.

Cansada de ser negligenciada e tratada como lixo, Evie resolve fugir da casa dos tios agora que está prometida ao asqueroso primo Eustace somente por causa da sua fortuna.
Evie prefere morrer à ter que se casar com Eustace, ainda mais agora que seu pai está à beira da morte e os tios a impedem de visitá-lo. Assim, querendo passar os últimos momentos do pai ao lado dele, ela foge e procura abrigo na casa de St. Vicent o mais libertino já conhecido. 
St. Vicent precisa de uma noiva com um dote gordo para não ir à falência de vez e Evie precisa de um marido para livrar a si e sua herança das garras do tio e esse acordo entre o casal parece ser a solução ideal.
A ideia é que depois de casados cada um siga sua vida como preferirem, mas claro que tudo muda quando eles chegam ao destino final.
O pai da Evie é dono de uma casa de jogos que está com problemas financeiros e St. Vicent vai tomar a frente dos negócios e isso será apenas o começo da mudança em sua vida.
Eu adorei essa estória, adorei a forma como a autora construiu a relação dos dois já que Sebastian teve um comportamento deplorável no livro anterior e ficou difícil para mim sentir empatia por ele, mas aos poucos ele foi me ganhando e por fim devorei o livro.
Sem contar a participação de outros personagens queridos, como o Cam dos Hathaways tendo uma participação muito importante e a chegada da Lillian que deu um ar cômico para a estória, já que ela estava com Sebastian entalada na garganta ainda.

Ainda bem que essa série só melhorou e agora me sinto mais animada para concluí-la. Depois da participação da Daisy nesse livro, confesso que estou bem curiosa para o que ela vai aprontar :-)

Nota: 4,5 

Adquira o livro Aqui


07/11/2018

BestSeller 153 - Adorável Pecador - Suzanne Enoch - Trilogia Lessons in Love #2


Sedutor ou seduzido?...

O marquês de St. Aubyn é conhecido por "Saint", mas está bem longe de ser um "santo". Evelyn Ruddick sabe que deve evitá-lo a qualquer custo, mas ela quer muito ajudar as crianças do orfanato do qual Saint é o presidente do conselho. Está determinada a ensinar o arrogante e atraente marquês a arte de se tornar um cavalheiro exemplar, mas isso não será nada fácil, até porque a simples proximidade daquele homem a faz desejar inverter os papéis para que ele lhe ensine a arte da sedução...

A ideia de colaborar para o projeto de Evelyn é absurda para Saint, porém aquela jovem linda e teimosa se recusa a desistir! Sendo assim, o que mais resta a um libertino que se preze além de seduzir a formosa dama? O problema é que Saint logo descobre que é ele quem está sendo seduzido pela pureza e inocência da encantadora Evelyn. A tentação de viver uma ardente paixão nos braços dela será capaz de realizar o impossível e corrigir aquele adorável pecador?...

RESENHA:
07/11/2018

Há pouco mais de um ano li o primeiro livro dessa trilogia (A Aposta) - Resenha Aqui - e que esse ano foi relançado com o título de "Como se Vingar de um Cretino" e eu amei!
Tão logo coloquei os outros na minha lista de leitura e tive a sorte de encontrar o segundo volume em uma banca de livros.
Essa estória é tão deliciosa e divertida quanto à primeira e por esse motivo já deixo aqui minha recomendação de leitura.

Evelyn que vive sob os cuidados do irmão mais velho, tem como única função participar de chás políticos para ajudá-lo a conquistar uma vaga no parlamento. Sem motivação e querendo ser útil, ela resolve ajudar as crianças de um orfanato da cidade mas pra isso ela precisa convencer o marquês de St. Aubyn a aceitar sua ajuda, já que ele é o curador do lugar.
St. Aubyn - ou Michael - não tem nenhuma intenção de ficar por muito tempo cuidando do lugar pois é uma função que foi imposta por sua mãe, porém vai se aproveitar da sua posição para fazer joguinhos com a Evelyn e para isso impõe algumas condições à ela. Em contra partida, Evelyn vai ensinar algumas lições ao marquês, assim como a protagonista do primeiro livro.
Em meio às confusões e joguinhos de ambas as partes, o casal vai se afeiçoar um ao outro e lutar contra esses sentimentos, proporcionando cenas divertidas e sensuais.
Apesar de desejarem coisas diferentes; ela querendo que ele deixe de ser um libertino e ele querendo evitar à qualquer custo o casamento; a atração entre eles vai ser mais forte que tudo.
No entanto, Evelyn está com seus dias de solteira contados já que seu irmão tem planos para seu futuro que não incluem um libertino.

Recomendo muito essa leitura, super leve e prazerosa.
E o que foi o final desse livro? Que fofo, amei!!!!

Download Aqui 

Trilogia Lessons In Love

BestSeller 148 - A Aposta - (Livro 1) - Tristan Carroway (Visconde Dare) e Georgiana Halley
ou Como Se Vingar de um Cretino
BestSeller 138 - O Segredo de Carroway (Livro 3) - Robert Carroway e Lucinda Barrett

25/10/2018

Entre o Amor e a Vingança - Sarah MacLean - O Clube dos Canalhas # 1


O que um canalha quer, um canalha consegue...

Uma década atrás, o marquês de Bourne perdeu tudo o que possuía em uma mesa de jogo e foi expulso do lugar onde vivia com nada além de seu título. Agora, sócio da mais exclusiva casa de jogos de Londres, o frio e cruel Bourne quer vingança e vai fazer o que for preciso para recuperar sua herança, mesmo que para isso tenha que se casar com a perfeita e respeitável Lady Penélope Marbury.

Após um noivado rompido e vários pretendentes decepcionantes, Penélope ficou com pouco interesse em um casamento tranquilo e confortável, e passou a desejar algo mais em sua vida. Sua sorte é que seu novo marido, o marquês de Bourne, pode proporcionar a ela o acesso a um mundo inexplorado de prazeres.

Apesar de Bourne ser um príncipe do submundo de Londres, sua intenção é manter Penélope intocada por sua sede de vingança - o que parece ser um desafio cada vez maior, pois a esposa começa a mostrar seus próprios desejos e está disposta a apostar qualquer coisa por eles, até mesmo seu coração.

RESENHA:
25/10/2018

Esse é de longe o pior romance de época que já li, que aliás, de romance não tem nada! Faltou tudo aqui: romance, diálogos, carinho. Em compensação sobrou desprezo.
O Michael é um escroto de homem. Conhece a Penelope desde a infância e depois de perder toda sua fortuna em apostas (ele tinha 21 anos e portanto não era mais criança), volta após 10 anos todo revoltadinho com a vida e desconta em todo mundo suas frustações, até mesmo na Penelope.
Enquanto ela fica completamente encantada em vê-lo novamente, ele ao contrário é extremamente grosso e despeja nela todo seu rancor.
Sabendo que as terras quem eram dele agora são da família dela e parte do seu dote, ele a força num casamento sem amor sendo que bastava ele pedir com carinho e ela teria aceito.
Ela, uma porta de tão sem personalidade, aceita tudo com resignação. Tipo, já que não posso casar por amor então que seja com meu "amigo" de infância.
Nada nessa estória me agradou. Nem os personagens, nem suas motivações - aliás a falta delas - e muito menos a trama.
Ela passa o tempo todo sozinha enquanto ele fica no clube se afundando em mágoas e apanhando no ringue. Outra característica detestável no personagem, que não quer a esposa pra valer mas ninguém pode brincar com o nome dela que ele sai logo dando safanão nos outros.
Terminar foi um parto, fui fazendo leitura dinâmica. Desnecessárias tantas páginas de uma narrativa repetitiva e cheia de lenga lenga por parte dos dois e o final, muita marmelada pra uma estória só. 
Enfim, completamente decepcionada com tudo nesse livro. Desanimou até pra continuar a série.

Ótimo pra quem gostou por que eu perdi meu tempo.

Nota: 2,5

Adquira o livro Aqui

22/10/2018

Tudo aquilo que nos separa - Rosie Walsh


Sete dias perfeitos e então ele desapareceu.

Imagine a seguinte situação: você conhece um homem, vocês passam sete dias maravilhosos juntos, e você fica apaixonada. E o que é melhor: o sentimento é recíproco. Você nunca teve tanta certeza de algo na vida.

Então, quando ele parte numa viagem de férias agendada há muito tempo e promete te ligar para o aeroporto, você não tem nenhum motivo para duvidar disso. Mas ele não liga. Seus amigos dizem que você deve desencanar, que deve esquecer o cara, mas você sabe que eles estão errados. Eles não sabem de nada. Algo de ruim deve ter acontecido, deve haver um motivo sério para explicar o silêncio dele.

O que você faz quando finalmente descobre que tem razão? Que existe um motivo ― e que esse motivo é a única coisa que vocês não compartilharam um com o outro? A verdade.


RESENHA:
22/10/2018

Tudo aquilo que nos separa é aquele livro que esperei ansiosamente para tê-lo em mãos. Estava louca de vontade de ler e assim que consegui parei o que estava lendo para começá-lo.
Logo de cara fui fisgada pela sua premissa cheia de romance e mistérios e devorei as primeiras páginas ansiosa por descobrir o que a autora traria. Talvez essa empolgação toda tenha atrapalhado pois a estória não foi tudo aquilo que eu esperava.
A primeira parte do livro - pouco mais da metade - vamos conhecer a estória da Sarah, uma mulher de 40 anos recém divorciada que acaba de se apaixonar perdidamente por um estranho. Bastou uma semana ao lado dele para ter certeza de que ele era o homem da sua vida, tamanha sintonia e afinidade entre os dois.
Mas ao final de sete dias de puro romance e após promessas de um próximo reencontro, Eddie nunca mais a procurou.
A falta de contato e respostas por parte de Eddie deixa Sarah absolutamente descompensada e ela envia mensagens e mais mensagens incansavelmente, sem nenhum sucesso. Ela está decidida à saber do paradeiro dele e não segue nenhum conselho dos amigos quando sugerem que ela o esqueça.
Sério, como pode a pessoa ser tão carente assim? Sarah não tem nenhuma auto estima e nem um pingo de amor próprio. Isso, somada a uma narrativa por muitas vezes arrastada e detalhista, fez com que diminuísse meu interesse pela leitura consideravelmente. 
Outra coisa que não curto nas estórias são crianças que se comportam como adultos e se metem na conversa. O garoto aqui tem 7 anos e se intromete no assunto dos adultos como se fosse a coisa mais natural do mundo.

A segunda parte trará ao leitor revelações e a resolução de muitas questões e aí a trama fica mais interessante, ainda que continue com excesso de narrativa que considerei desnecessários.
A solução do mistério foi bem diferente do que imaginei e achei muito bem narrada e emocionante, mas nessa altura já não contribuía muito para uma nova perspectiva e o final não foi inesperado.
Gostei da escrita da autora e o mistério do livro foi o que me cativou durante a leitura, mas o tempo que ela segura tanta informação do leitor fez com que não despertasse em mim a mesma paixão que despertou na maioria das outras pessoas que o leram.

Acredito que a ansiedade sempre me prejudica quando pego um novo livro. Preciso ler sem esperar muito em troca e aí sim, acabo aproveitando mais da leitura.
Um bom livro mas está longe de ser surpreendente ou um dos melhores que já li.

Nota: 3,5 ★

Adquira seu exemplar Aqui


10/10/2018

Segredos e Mentiras - Diane Chamberlain


Cara Anna, Já comecei esta carta várias vezes e aqui estou, começando-a novamente, sem fazer a mínima ideia de como lhe dizer. A carta não terminada é a única pista que Tara e Emy têm para entender o que levou sua amiga Noelle ao suicídio. As três eram inseparáveis desde a faculdade e tudo a respeito de Noelle – seu trabalho de parteira, a forma como se dedicava apaixonadamente a diversas causas sociais, seu amor pelos amigos e a família – se encaixava na descrição de uma mulher que amava a própria vida.
Só que havia muitas coisas que Tara e Emy desconheciam. Por exemplo, quem é Anna e por que Noelle nunca a mencionara.

Com a descoberta da carta e do terrível segredo que a motivou, as duas começam a desvendar a verdade sobre essa mulher forte, independente e gentil que entrou em suas vidas trazendo amor e compaixão, mas que também pode ser a responsável por muitas tristezas e ilusões.

Com delicadeza e equilíbrio, Diane Chamberlain constrói uma história sensível sobre amizade e relacionamentos e levanta a pergunta: até que ponto você seria capaz de perdoar alguém que ama?

RESENHA:
10/10/2018

Primeiro quero dizer o quanto amei a escrita da autora. Até então eu nunca tinha lido nada dela, mas na ausência de mais lançamentos da Liane Moriarty eu estava carente de livros nesse estilo.
Escolhi pela chamada da capa –  "Uma mentira salvará uma família. A verdade destruirá outra. Qual você escolheria?" – e que livro impressionante!

Emy, Tara e Noelly são amigas da época da faculdade e uma sempre esteve presente na vida da outra.
Enquanto Emy e Tara estão casadas e com filhas, Noelly optou por uma vida sem filhos e solteira, apenas se dedicando à sua paixão: ser parteira como sua mãe.
Mas a vida dessas amigas mudam quando Noelly comete suicídio. Tara e Emy estão inconformadas que a amiga tão querida tenha tirado a própria vida. 
Noelly era saudável, não tinha problemas financeiros e tinha uma mão doente para cuidar, o que poderia ter acontecido na vida dela que a levasse à esse extremo? 
Dispostas à qualquer coisa que explicasse esse desfecho, as duas irão fazer de tudo para descobrir o motivo, já que a amiga não deixou nem um bilhete de despedida.
Quando Emy começa a esvaziar a casa de Noelly, ela encontra escondido em seus documentos uma carta chocante, porém não finalizada para uma tal de Anna. Ela mostra à carta para Tara e as duas começam a investigar a fundo a vida da amiga.
Só que assim que elas começam a cavar a intimidade de Noelly, muitos segredos irão surgir e elas vão perceber que não conheciam a amiga como imaginavam.
A vida delas irão girar em torno das mentiras e mistérios de Noelly e isso mudará a vida delas para sempre.

Os capítulos se alternam entre o presente nas narrativas de Emy e Tara e no passado de Noelly em terceira pessoa.
Mais para frente irão surgir outros narradores que acrescentarão mais fluidez à estória.
É um drama familiar muito envolvente e bem ágil. As primeiras páginas que envolvem o suicídio de Noelly são um pouco mornas mas assim que as amigas começam a investigar, a trama muda e ganha um novo ritmo.
Eu adorei esse livro, me envolvi completamente na vida dessas pessoas, não conseguia parar de ler enquanto não chegasse o final.
Foi uma mistura de sentimentos, raiva, compaixão, ansiedade, tristeza.... adoro quando a autora sabe conduzir uma estória com tantos altos e baixos e manter a atenção do leitor.
Eu super recomendo essa leitura, que não é leve, que deixa a gente com o coração na mão mas mesmo assim impossível largar e absolutamente arrebatadora.

Compre na Amazon